quinta-feira, junho 30, 2005

 

Serviço Público Pombo Incontinente: from Russia with love

.
Hoje à tarde dirigi-me ao átrio do Hotel Altis Plaza, nas Olaias, para me encontrar com um perito do ministério das cidades brasileiro, para uma entrevista antes de uma conferência (é uma longa história). Enquanto esperava, no átrio, comecei a notar uma afluência superior ao normal de loiras esculturais de vestidos curtos transparentes e mini-saias. Tal como todos os homens que ali estavam, como que por reflexo condicionado pavloviano, pousei o jornal que lia e coloquei-o no chão para não manchar as carpetes com baba. Elas não paravam de surgir de todos os lados.
.
A minha primeira reacção: "Morri e vim parar ao paraíso prometido por Allah no Corão... Se até eu, um católicozinho, tive direito a isto, os talibans suicidas devem estar a curtir MESMO à grande!".
Perguntei ao porteiro o que se passava e a sua resposta fez-me afastar a hipótese do Paraíso. É que Allah prometeu um paraíso repleto de virgens, e aquelas eram nada mais nada menos do que UM BATALHÃO DE STRIPPERS RUSSAS ALI HOSPEDADAS POR OCASIÃO DO SALÃO INTERNACIONAL ERÓTICO DE LISBOA! Sim, esse Shangri-La lusitano, mantido rigorosamente secreto da rebarbadagem lusa, inadvertidamente descoberto por MIM!
.
Acabei por não entrevistar o gajo do Brasil, mas escrevo-vos no meio de uma sessão de confraternização com o núcleo da torcida pombista de São Petersburgo, a decorrer no jacuzzi (a propósito, a Irina, a Natasha, a Svetlana e a Inga mandam beijinhos para vocês).
.
O Altis Plaza fica junto à saída de metro das Olaias.
Digam lá quem é amigo, quem é?

|

segunda-feira, junho 27, 2005

 

Darwin's Little Corner

.
Este post foi originariamente escrito como um comentário a um blogue estrangeiro e semeou o caos e a discórdia (missão cumprida). Coloco-o agora aqui, sem curar da tradução porque não tenho pachorra e porque traduzido perde metade da piada. Além disso, como é que posso esperar ser descoberto por um manda-chuva da BBC que há-de contratar-me para escrever argumentos de sitcoms se escrever em português??

The world would be a whole different place if modern societies didn't have to cope with overweight citizens (hereinafter referred to as Fat Bastards).

According to NASA researchers the Earth would reduce its spinning time by 200 days, so you would get 165-day years and hopefully still keep your 22 days of holidays. What do you think of that? Moreover, the amount of food necessary each day to feed an average European fat bastard (and I do not include oreos and Mediterranean shit-flavoured doritos, since those wouldn't be considered food by most standards) would be enough to feed an Ethyopian family for 3 weeks - including their midnight munchie cravings while watching depressive sales programmes on the telly!

Now let's consider the primitive civilizations. Were there any overweight cavemen? Of course not! They were ugly, hairy and beared a funny smell under their fur undies which would definitely be a turn-off for their women if they weren't even uglier, hairier and smellier, BUT they were always fit and slim. Why? Because they couldn't sit on their arses all day and just order a brontossaurus pepperoni pizza when they felt hungry back then. If they wanted to eat something, they'd have to get out there and hunt it. That would generally take a bit more than a quick walk downstairs to the freezer: it would involve chasing a mammoth for 3 days and 3 nights only to be able to reach him and then wack his head countless times with a rock or stick until he finally dropped dead (of boredom, I suppose), which would burn a shitload of calories.

That is ultimately the problem: nowadays there is more food available and it requires less effort to obtain. The solution? People should not only have to pay for the food they get, but also should actually earn it! Let me show you what I'm talking about:

GROCER: So, 500 grams of minced meat, a six-pack of karlsberg, one bag of doritos. That'll be € 9, 68 please.
SHOPPER: Here you go. Good day.
GROCER: Not so fast! Where do you think you're going? According to the new Overweight Prevention Act I am not allowed to sell you that unless you do 200 push-ups and then a 10 minute run around the block. So, let's get those chest muscles pumping! On the floor, now! One, two, three. Don't you fucking cheat, I'm watching you! Four, five... Do you call that a push-up? You pump like a girl! Let's start from the beginning, you fat wussie!! One, two...

Pombo Incontinente is a former overweight citizen who made his way to fitness and as any former anything (smoker, drug-addict, gambler, tamagoshi breeder...) he is just doing his part, heartlessly bashing and bullying those who remind him of his former self.

|  

Temos um vencedor!

.
Às zero horas de segunda-feira, a votação foi encerrada. Os resultados oficiais:

10º lugar: Bernardo, com 0 votos.
9º lugar: Teorias, Práticas e Coisas Afins com 5 votos (2%)
8º lugar: Botinhas, com seis votos (2%)
7º lugar: O Zarolho, com 14 votos (5%)
6º lugar: Vida de Casado, com 15 votos (5%)
5º lugar: Tabacaria, com 22 votos (8%)
4º lugar: Fumos, com 23 votos (8%)

E vamos passar aos medalhados:

Em 3º lugar: Esdrúxulos, com 31 votos (11%)
Em 2º lugar: Pólvora Seca, com 79 votos (29%)

E finalmente, o vencedor do Concurso Um Pombo - Uma causa... Frangos para Fora!!! Com 82 votos (30% do total), vencendo o rival Pólvora Seca numa disputa renhidíssima por uma margem de 3 votos apenas!!

Vamos recordar a causa que o povo pombista escolheu:



Note-se que existem sérias dúvidas acerca da regularidade deste processo eleitoral, já que o total de votos ascende aos 277, o que é bem mais do que os 3 (três) únicos frequentadores deste blogue. Contudo, a Comissão internacional que acompanhou o escrutínio, formada por representantes do governo sírio e norte-coreano já veio declarar que não viu nada de errado nesta eleição.

|

sexta-feira, junho 24, 2005

 

Finito!

.
É oficial... bom, quase... Fiz o último exame...

A partir de hoje sou DOUTOR Pombo Incontinente!

(E sim, até sei onde fica o esternocleitomastoideu... passo a vida a coçá-lo)

Continuem a votar (os que ainda não votaram, naturalmente), que os resultados oficiais serão divulgados na 2ª feira.

|

quinta-feira, junho 23, 2005

 

And now the moment you've all been waiting for...


|  

A causa do Bernardo (Humpf!)

.
Uma última causa para o caminho, desta feita do Bernardo (vou ser sincero convosco... Não faço ideia de quem será) que, altamente preocupado com a cultura das novas gerações, defende o Abrupto como leitura obrigatória para crianças em idade escolar. Ideia meritória, mas algo ingrata... Vá, vão lá pedir ao vosso Abruptozinho que faça concursos de banners, vos ensine a lidar com operadoras de telemarketing e a engatar em aulas de yoga e meditação, vá! HUMPF!


|  

A causa do Botinhas

.
Last but not least, o Botinhas teve a amabilidade de nos enviar um projecto de manifestação também atinente à minha humilde pessoa. Aparentemente, outro graxista convencido que eu tenho algum voto na matéria da escolha do vencedor, tal como o Pedro das Teorias. Nada contra, na verdade, até estou a gostar deste novo estatuto de ser pseudo-poderoso, mas se realmente querem impressionar este Pombo, creio que uma caixa de Cohibas e uma garrafa de Cardhu seria melhor estratégia. Ou então aderirem à campanha "Apresente a sua irmã jeitosa ao Pombo Incontinente"!


|  

As causas da Elvira e da Pólvora Seca

.
Continuando a nossa exposição das causas pelas quais vivem os nossos leitores, temos um regresso à temática da pedofilia, desta vez pela mão da nossa Elvirinha, da Tabacaria:



Já do Kabum recebemos uma mistura explosiva: gastos com prostituição comparticipados pelo Estado e a luta pelo bom hálito colectivo.




|

quarta-feira, junho 22, 2005

 

Olha a causasinha da moda, é pró menino e prá menina!

.~
Mais três fantásticas causas para a malta!
A primeira, do nosso amigo PN, do Fumos - até que enfim uma manifestação, hum, coerente consigo própria!



Segue-se a causa eleita pelo Pedro do Teorias, Práticas e Coisas Afins . Ele é graxista, ele é bajulador, ele é... um gajo com excelente gosto para blogues!



Por fim, temos representadas entre nós as aspirações desse Portugal profundo e rural com a causa de Vida de Casado. É injusto de facto que o Alentejo seja sistematicamente discriminado com temperaturas altíssimas, isto nem no tempo do Salazar (só acho curioso é que, se a vista não me falha, parece-me ver restos de neve pisada, na estrada por onde caminham os manifestantes... O que apenas prova o clima de extremos a que os nossos amigos alentejanos se encontram sujeitos!)



A quem ainda não enviou o seu projecto de manifestação avacalhada: enviem-ma até à madrugada de hoje, porque temos que fechar a loja!

|  

As causas do Zarolho

.
Voi você que pediu uma causa? E que tal, não uma, mas duas? São as propostas do Zarolho, preocupado com a criminalidade, vem sugerir a luta pelo arrastão caucasiano e um tributo ao jeitinho (ou pila pequena?) dos arguidos do processo Casa Pia. Uma ideia: creio que estas faixas teriam ainda mais efeito se fossem exibidas, respectivamente, na Cova da Moura e numa discoteca gay cheia.




|  

As causas do Frangos e do Esdrúxulos

.

Os Frangos avisaram, e Portugal não ligou. Agora, há que tomar medidas urgentemente, antes que seja tarde demais, e Portugal se veja inundado de portuguesinhas sexualmente reprimidas que usam cuecas estilo saco do continente. Eu cá recambiaria essas portuguesas todas de volta para... Bom, para Portugal, mas para um sítio bem recôndito. O Frangos Para Fora, sempre um passo à frente, propõem uma medida ainda mais radical:



Diversa é a causa do Mr. e Mrs. Esdrúxulo, que perante o mesmo problema apelam ao nacional-onanismo como resposta. E se repararem bem nas carinhas dos manifestantes da foto, não vejo realmente grande alternativa para eles. "Não se fazem milagres, meu anjo!"



"Aquele que tem uma causa é não vive disposto a morrer por ela, é indigno dela."
(Ernesto "Che" Guevara)

|

segunda-feira, junho 20, 2005

 

Concurso: Um Pombo - Uma Causa

.
Toda a gente fala de crise de valores e dizem que a juventude de hoje em dia já não tem causas. O Pombo, crente como é nas novas gerações (e não só), decidiu lançar um concurso que premiará (ou melhor, que não premiará, se entenderem por prémio algo mais do que a admiração deste vosso servo e de todos quantos visitam diariamente esta modesta chafarica ao vosso dispor) a causa mais original/mais avacalhada.

As regras são simples:

1º.: Encontram por baixo uma foto de manifestantes com uma faixa em branco. Downloadem esta foto (clicando com o botão direito do rato, e depois em "guardar imagem como") e, com a ajuda do vosso editor de imagem (paint, photoshop, whatever), escreverão nela os slogans que vos apetecerem.



2º.: Enviarão as vossas causas (não confundir com as vossas calças, pormenor fonético que seria perigoso se eu vos dissesse isto verbalmente, já que o Pombo - alegadamente - não diz os éles) para este endereço de email: salvadordaqui@netcabo.pt, com nota explicativa (opcional). As imagens serão publicadas e a votação ficará a cargo dos leitores do blogue.

Deixo já a minha proposta de causa para as novas gerações (esta é por conta da casa, não entra no concurso).


|

domingo, junho 19, 2005

 

Ideias rejeitadas (vá-se lá saber porquê) para anúncios televisivos

.
(Se dúvidas havia sobre se o Pombo é ou não uma mente perturbada, creio que isto deve esclarecê-las definitivamente)

Anúncio 1:

[Anúncio começa com rapaz nú na casa de banho, contemplando com desgosto o tamanho do seu membro viril. Do lado de fora, uma bonita mulher de camisa de noite provocante, deitada na cama, chama-o]
MULHER: Manel, estou à tua espera!
HOMEM [saindo do WC]: Espera só um bocadinho, vou só ali… hmmm… beber um copo de água.
[Vê-se o rapaz a sair do quarto, em boxers, e a entrar na cozinha. Volta de lá com qualquer coisa que não se percebe bem o que é. O quarto está às escuras. Ele entra na cama e passados poucos segundos a rapariga geme e uiva animadamente]

VOZ OFF: Salame Sicasal, agora com mais 2 centímetros de diâmetro. Porque não é só o jeito que interessa.

(Final alternativo, que tive vergonha de colocar: “Salame Sicasal— Antes, sabe a merda. Depois, a bacalhau)

Anúncio 2:

[Vê-se dona de casa num pátio da Cova da Moura, junto a um estendal. Música angolana no fundo]
MULHER: Os meus nove filhos são muito activos e saudáveis e adoram correr e saltar.
[Filmagem do arrastão de Carcavelos]
MULHER: E uma mãe tem que estar à altura e mostrar como se orgulha deles.
[Cena de luta de gangs, em que um dos jovens estoira os miolos de outro com uma pistola, manchando a t-shirt branca de sangue e dizendo “Oh raios! Que maçada! Era a minha camisola preferida!”]
MULHER: Até que um dia descobri a lixívia NEOBLANC.
[pára a música, som de disco riscado]
MULHER: Então, organizei-me com mais umas pessoas aqui do bairro, fiz uma manifestação contra o racismo e xenofobia da sociedade portuguesa, queixei-me ao SOS Racismo e surgiu então a Lixívia NEOBLACK.
[Retoma a música. Imagem do mesmo jovem de há pouco, disparando com uma camisola impecavelmente limpa. Mata um elemento do gang rival, que espirra sangue por todo o lado. Surge a Mulher no meio do tiroteio, molha o algodão no sangue do cadáver e mostra-o dizendo “Com NEOBLACK, o algodão não engana!”]

|

sexta-feira, junho 17, 2005

 

Porque Portugal felizmente jamais produzirá um líder de extrema-direita que assuste seja quem for

.
Basta verem o seguinte hipotético discurso político (inspirado em conversas ouvidas num autocarro ou café de bairro perto de si):

Eu cá não gosto de pretos. Para mim, iriam todos de volta para a terra deles…
Bom, não todos… Acho que o Obikwelu e o Eusébio podiam ficar. Já agora, podíamos também manter cá os Da Weasl, que até dão boa publicidade ao país nos MTV awards. Bom, e naturalmente não iríamos banir os discos do Bob Marley, que ajudam um tipo a atingir um estado de espírito “peace and love”. Bom, e quem diz o Bob Marley, diz alguns dos grandes nomes do jazz, que são negros, como Louis Armstrong, Billie Holiday, Duke Elington, Charlie Parker, John Coltrane, Miles Davis, Ornette Coleman, Fats Navarro… Ok, acho que não são a maioria, são mesmo todos!

Enfim, expatriamento imediato de todos os negros, excepto os desportistas, os músicos de rap que não se metem em sarilhos e os músicos de reggae e de jazz. E a Cesária Évora também pode cá vir.

E depois há aquela senhora da tasca em Alcântara que faz uma moamba óptima. Não a estou a ver em arrastões, essa também pode ficar—ou se calhar podem ficar cá todas as cozinheiras africanas.

E depois há alguns amigos meus, que conheço bem e posso garantir que são inofensivos: o Calú, o Rocha, o Éder, a Yonesse, podem ficar.

Fora estes, todos hão-de ser deportados!

Bom, lembrei-me agora que muito provavelmente eles não irão querer ficar se a sua família e amigos forem deportados, pelo que estes também deverão ficar.

Fica assente: deportação de todos os pretos, com excepção dos desportistas, dos músicos de rap bem comportados, dos músicos de jazz e reggae, da Cesária Évora, das cozinheiras, do Calú, Rocha, Éder e Yonesse e respectivas famílias e amigos de todos os acima referidos, bem como a família e amigos destes últimos.

Creio que a mensagem do nosso partido é bem clara e coerente!

|

quarta-feira, junho 15, 2005

 

Uma data de ladrões e de chupistas

.
Finalmente posso tomar o lugar que me pertence no panteão da intelectualidade, retomar os carícias das musas, e erigir o meu nome histórico à categoria de lenda! Fui até à papelaria mais próxima e comprei um moleskine. Mas, Pombo - perguntam-me - 7 euros apenas por um bloco de notas com um elástico?

Não é apenas um bloco de notas com um elástico, é O bloco de notas com elástico que usava o Bruce Chatwin, o Hemmingway, o Céline, e o Breton (bom, uma réplica, entenda-se)!

Cheguei a casa, abri com prazer o meu moleskine novinho em folha, numerei as páginas e, de repente, lembrei-me que não tinha qualquer ideia interessante assim de repente para lá escrever. E isto por uma razão curiosa: mesmo que tenha sido o bloco de notas usado pelo Hemmingway, não quer dizer que faça todo e qualquer utilizador escrever como o Hemmingway, apenas faz dele um gajo sem ideias geniais, com um bloco na mão e menos 7 euros no bolso - tal como usar uns ténis air Jordan não vos fazem jogar basket como o Michael Jordan, SEUS FILHOS DA MÃE IMPOSTORES, VOCÊS COM AS VOSSAS FALSAS PROMESSAS E ANÚNCIOS ENGANOSOS ARRUINARAM A MINHA PRÉ-ADOLESCÊNCIA!!

Enfim, este post foi primeiro escrito no moleskine para justificar o investimento.

|

domingo, junho 12, 2005

 

Contra o arrastão, em defesa do gamanço tradicional!

.
Cajó Lameiras, o Presidente da Associação Nacional de Profissionais do Pequeno Furto (ANPPF) veio denunciar publicamente, em conferência de imprensa, aquilo que considera ser um atentado ao sector nacional.

Segundo ele "Os profissionais da área portugueses sempre se dedicaram ao furto e roubo recorrendo a técnicas tradicionais, ensinadas de pai para filho. A maior parte são profissionais liberais que actuam sozinhos ou em pequenos bandos familiares com não mais de 5 pessoas. Nessa altura isto dava para todos. Mas agora vêm de lá gangs formados sobretudo por africanos, com mais de 100 colaboradores, não sindicalizados, que recorrem a técnicas desleais como o "arrastão", não deixando nada para os empresários que sempre operaram no sector".

Responsáveis do Governo português reuniram-se esta manhã com o comissário europeu para a economia paralela, Don Canastroni, para discutir esta problemática, frisando este último que "Se o Estado português não assegurar o cumprimento das directivas comunitárias acerca das regras que devem reger o arrastão, bem como o respeito pelas quotas de roubo atribuidas por Bruxelas a Portugal com o objectivo de permitir a renovação das vítimas, Portugal poderá ser alvo de sanções comunitárias.

Entretanto, Cajó Lameiras anuncia que a ANPPF tem já preparada uma jornada de luta que promete desestabilizar seriamente o quotidiano das pessoas bem como o início da época balnear. A partir de dia 15 de Junho, os profissionais do sector farão greve ao furto e ao roubo como meio de protesto contra aquilo que chamam concorrência desleal. O Governo pondera decretar a requisição civil de forma a assegurar os serviços mínimos.

|

sexta-feira, junho 10, 2005

 

"Polícia, cocaína, Comando Vermelho, Sarajevo é brincadeira, isso aqui é o Rio de Janeiro"

.
O Verão, o sol, as caipirinhas, as bundas balançando na praia, as pilhagens levadas a cabo por gangs de 500 delinquentes e meia duzia de efectivos policiais a assistir sem poderem fazer nada...

Um pouco do encanto do Rio bem perto de si, no local do costume: a sua Praia de Carcavelos!



(Já agora, queria aqui louvar o labor gramatical politicamente correcto dos nossos jornalistas, que conseguiram repetir a notícia ad nauseam sem usar uma única vez a palavra "pretos". Consta até que as principais cadeias de televisão irão brevemente lançar um concurso de eufemismos para renovação da frota).

|

segunda-feira, junho 06, 2005

 

A pergunta que todos gostariam de fazer, mas não têm lata

.
E eu, será que só por ser fotografado numa zona de catástrofe, desgrenhado e esfarrapado, com uma camisola da selecção nacional (ou qualquer outro artigo de merchandising DE CONTRAFACÇÃO, ainda por cima), terei direito a um cheque de €40.000 e a assistir aos jogos à borla?



(sim, a enorme juba à Robinson Crusoe é uma montagem, tal como é uma brilhante montagem a barriga de cerveja)

Reality check: emotividade à parte, o puto Martunis era tão fã do Rui Costa e da selecção portuguesa como eu sou fã da equipa B de juniores do Dínamo de Bucareste. Tinha uma camisola da selecção porque precisava de algo para vestir sobre os ombros, tal como a galinha atravessou a estrada apenas para chegar ao outro lado.

|

sábado, junho 04, 2005

 

Filhos de quem, afinal?

.
O presidente do Sindicato dos Jornalistas (SJ) considerou hoje que o Presidente da República "não pode ficar indiferente" às declarações de Alberto João Jardim que, ontem à noite, classificou os jornalistas de "bastardos" e "filhos da pà".

Não percebo porquê! "Bastardo", é cumó outro, os ingleses usam-no até em sentido carinhoso. Já "filhos da pá" (que foi, segundo o Público, o que Alberto João disse) é um elogio. Filhos da pá, filhos da enxada, gente trabalhadeira e esforçada! Não é como se ele lhes tivesse chamado filhos da puta ou algo do género!

Não sei se o tal "filhos da pá" não terá sido um eufemismo encontrado pelos editores politicamente correctos do jornal (no site da SIC online aparece como "filhos da p."), para não terem que transcrever uma palavra rude. Uma coisa é certa, se Alberto João Jardim alguma vez disse "filhos da pá" em vez de "filhos da puta", desilude-me profundamente, pois está a perder qualidades! Qualquer dia até come com faca e garfo e tudo!

|

sexta-feira, junho 03, 2005

 

Boletim do pólen (how geek can you get?)

.
Se há coisa cuja utilidade nunca consegui perceber são os boletins dos pólens. Está uma pessoa a ouvir a rádio, e lá vem a rubrica dos hipocondríacos militantes, ocupando 5 minutos de emissão, de forma a ocultarem o facto de não terem tanta coisa interessante para dizer como isso. E lá tentam a todo o custo fazer-nos acreditar que é serviço público comunicarem-nos que os níveis polínicos manter-se-ão elevados ao longo da próxima semana, sendo que os principais tipos polínicos presentes na atmosfera pertencerão às famílias Olea europaea L., Parietaria, Poaceae e Quercus suber L.

Oiçam uma coisa: toda a gente se está nas tintas!

Quem não tem alergias, continua a amar a primavera com os seus passarinhos, arvorezinhas e pólens no ar. Quem, como eu, está condenado a arrastar a cruz da renite alérgica até ao fim dos seus dias (bem como os asmáticos, mas esses são uns fanáticos hardcore, que levam esta moda de ser chique ter uma doença respiratória até às últimas consequências), ouve que anda aí uma nuvem de pólen destinada a fazer-lhe espirrar as entranhas pelo nariz, desde a laringe ao intestino grosso, borra-se de medo, mas o que é que vai fazer?? Fecha-se em casa??

O Verdadeiro Boletim dos Pólens (por Pombo Incontinente)

A região de Lisboa vai ser ao longo desta semana atravessada por uma enorme núvem polínica, sobretudo do tipo Bimba Megera Europaea, recomendando-se cautela aos doentes respiratórios. Como o pólen anda no ar, existem apenas duas hipóteses: ou tentam viver com isso, ou se dão assim tanta importância, podem resolvê-lo facilmente com um tiro nos cornos, o que resolve igualmente o vosso problema de hipocondria (ou o problema que o vosso psiquiatra diz ser hipocondria e vocês defendem tratar-se de negligência médica reiterada).
É claro que para o lisboeta, que todos os dias inala quantidades cavalares de monóxido de carbono, o grande problema são acima de tudo os pólens e apenas os pólens (deitar abaixo a mata do Monsanto e fazer lá um parque de estacionamento gigante talvez resolvesse a questão de uma vez por todas).

Entretanto, outro tipo de pólen começa a espalhar-se cada vez mais, com a chegada do Verão. Uma vaga polínica importante é proveniente da região marroquina do Rif, pertencendo sobretudo aos grupos Cannabis Sativa L. e Cannabis Indica (e alguns híbridos desenvolvidos na Holanda), pelo que se aconselha cautela na inalação destes pólens, sobretudo se não quiserem passar horas inutilmente a rir perante a palavra "fígado" ou a olhar esgazeados para os padrões cromáticos de um candeeiro de rua, quando deveriam estar a fazer algo de produtivo.


|

quinta-feira, junho 02, 2005

 

Tradutor Fiscalês-Português

.
Finalmente, o Pombo Incontinente revela ao povo o verdadeiro tradutor fiscalês-português. O que quer o Governo dizer quando aumenta cada imposto?

Aumento do Imposto sobre o Tabaco: "um bom viciado é um viciado com uma vida longa e aquele perpétuo sentimento de culpa de quem sabe que não devia fumar, mas enfim... Esse sentimento faz com que não se revolte tanto contra o aumento do preço, e o vício obriga-o a pagar seja o que for preciso pelo seu maço de SG gigante. Os não fumadores estão-se cagando e os fumadores por regra não protestam na rua nem bloqueiam estradas. Perfeito!"

Aumento do Imposto sobre Combustíveis: "Com algumas considerações ecológicas e alegando a necessidade de cobrir o déficit, não nos importamos de colocar de pantanas toda a economia. Empresas de camionagem falidas, aumento das tarifas nos transportes públicos, aumento dos custos de produção dos bens de 1ª necessidade (bem como dos outros). A diminuição do poder de compra dos mais pobres conduzirá à necessidade de mais gastos em prestações sociais do Estado, logo, mais necessidade de receitas, pelo que para o ano teremos o mesmo problema. Mas, quem sabe se para o ano ainda estaremos no Governo?"

Aumento do IVA: "Sendo certo que a percentagem da poupança nos rendimentos familiares é directamente proporcional ao valor dos mesmos, os mais pobres são aqueles que mais dependem do consumo. É justamente essa a ideia: fazer os proletas pés-descalços pagar a crise, sem se aperceberem, enquanto pensam que "enfim, o apertar do cinto é para todos".

Aumento do IRS: Só há uma coisa mais destrutiva para a imagem de um governo que a introdução de portagens: o aumento do IRS. É preciso tê-los, e tê-los bem grandes! Se a anterior era um assalto às classes mais pobres, nesta o que o Governo quer dizer é "Psst, Classe Média, orienta lá uns trocos. Vá lá, não me faças perder a paciência!". Aqui os penalizados são todos os trabalhadores por conta de outrem - os que não conseguem fugir ao IRS.

Aumento do IRC: Aumento de impostos com intenções nobres, mas que nem a CIP se daria ao trabalho de contestar - é que hoje em dia NINGUÉM paga IRC em Portugal, praticamente todas as empresas declaram prejuízo, so why bothering? Devido a esse facto, é óptimo como medida para inglês ver.

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?