sexta-feira, julho 30, 2004

 

Sampaio "undercover"

    Como o prometido é devido, Sampaio está de olho na actuação do Governo. Esta semana, saiu na rifa o Ministério da Saúde, tendo Jorge Sampaio visitado incógnito os serviços de vários hospitais.

sampaio undercover Posted by Hello


     O Presidente foi apanhado por um fotógrafo no momento em que exclamava: "Porra, como é que me descobriram?? Eu até vesti bata, pus uma touca e tudo!!"




|

quinta-feira, julho 29, 2004

 

"We don`t need no water let the motherfu**er burn, burn..."

         
               O Ministro da Agricultura elogiou a política de prevenção e vigilância de fogos.

               Carlos da Costa Neves frisou que, em cumprimento da promessa de apoio às actividades económicas do interior, constante do programa do novo Governo, Portugal oferecerá ao mundo uma lição de eficácia, celeridade e organização no que toca aos fogos florestais.
              "Os nossos incendiários portugueses são tão bons como os melhores", defendeu o Ministro, "Temos que dotá-los com as melhores condições para poderem competir com os estrangeiros em plena igualdade de oportunidades".

 





|

quarta-feira, julho 28, 2004

 

A prova irrefutável de que a faculdade é um desperdício de dinheiro

Tomemos a propina máxima anual de €852, num curso de 5 anos.
Temos €852 X 5 = € 4260

Adicionemos-lhe uma média de €250 anuais gastos em livros, material de escrita, fotocópias, etc., o que dá € 1250 em cinco anos.

Adicionemos-lhe € 2200 por ano de renda de apartamento na Penha de França, Anjos ou outro lugarejo igualmente sórdido, para os estudantes deslocados das berças e temos em 5 anos €11000.

Dá um total de € 16 510 de custo de curso—quase 3500 contos, numa perspectiva optimista.

Ora, com 16 510 euros compram-se:

- 8903 garrafas de 0,33 litros de Super Bock
- 165 Guardas da Brigada de Trânsito à saída da 24 de Julho
- 6552 acções da Sporting, SAD (ok, mau exemplo…)
- 1 AK-47 no mercado negro, 1 máscara do Rato Mickey para esconder a cara, dinamite para arrombar cofres, 1 bilhete de autocarro para Madrid e um bilhete só de ida Madrid-Rio de Janeiro, e o que sobrar para gastos correntes.

Larga os estudos. Investe no teu futuro!




|

terça-feira, julho 27, 2004

 

Ditador e Poeta

 
      De acordo com o Expresso: Isolado na sua cela, Saddam Hussein parece ter cedido à depressão e ocupa o tempo apenas com a jardinagem, a leitura do Corão e compondo poesia.

      O Pombo Incontinente conseguiu, em primeirissima mão, um manuscripto de uma das odes desse talento poético em ascensão que é Saddam, do qual publica este belo excerto.

       Dize, por Deus, meu amor,
       porque te quedas tão serena e calada
       Será sono, cansaço, calor,
       Ou é dos vapores do gás-mostarda?

       Se de baixo da tua burqa produzisses uma serrilha
       Serraria meus grilhões e então faria justiça:
       Conhecerias o segredo por trás da minha braguilha
       E tua seria, ó odalisca, a minha arma de destruição maciça!


   P.S.: Oportunamente, divulgaremos fotos de Sadam junto aos seus gerânios galardoados com o primeiro prémio no Concurso de Jovens Jardineiros Efeminados e Víuvas Reformadas da YMCA de Littleton, Arkansas.





|  

Nos bastidores do Pombo Incontinente

 

            As pessoas frequentemente me perguntam como é que consigo ter ideias novas para o blogue todos os dias, com os estudos pelo meio, a agenda social e a gestão do império financeiro da Pombo Incontinente, Inc.
            A verdade é que não consigo.
            Todos os textos do blogue são escritos por crianças a quem pago 2 cêntimos por texto, que trabalham das 8 da manhã às 10 da noite, sob a vigilância atenta dos capatazes, em duas unidades, uma na província de Zhejiang, República Popular da China, outra a 30 quilómetros de Kiev, Ucrânia.
            Depois, os meus assessores traduzem os textos para português e eu limito-me a aprová-los.

            Não percam as próximas revelações dos Bastidores do Pombo Incontinente!






|

segunda-feira, julho 26, 2004

 

Come on baby light my fire

     O Verão, o calor, as jolas à beira-mar e as garinas vestidas de azul com uma mangueira na mão...
     Se for para Monchique, Torres Novas ou Arrábida, proteja a sua pele e a dos seus filhos: use protector de factor 195, é o conselho do Pombo Incontinente.

|  

O que foi que eu disse agora que não devia??


 
           O Pombo Incontinente é um grande amigo das crianças. Recebe toneladas de cartas de pequenos amigos que lhe expressam o seu carinho. Aqui ficam algumas delas, às quais o Pombo respondeu prontamente.
 
 
            Caro Pombo Incontinente,
            Sempre que os teus irmãos pombos fazem cocó em cima do carro do meu pai ele fica muito zangado. Porque é que fazem isso?

            Maria, 8 anos


            Cara Maria,
            Em primeiro lugar, o carro já praticamente não é do teu pai. Está em vias de ser penhorado porque o teu pai gasta o dinheiro todo na roleta e na bebida. Tal como a casa onde vocês vivem, aliás.
            Quanto à questão das cagadelas, uma das coisas mais gratificantes de ser pombo é que nós sabemos o que a nossa sanita diz sobre nós.
            Cumprimentos,

            O POMBO

 
            Querido Pombo Incontinente,
            Os meus irmãos só querem jogar à bola e eu não tenho ninguém para brincar comigo às casinhas. Se viesses ter comigo, serias o meu amiguinho, vestia-te com um lindo vestido cor de rosa, e brincávamos juntos com o meu fogão das bonecas.
            Responde, por favor.

            Catarina, 6 anos


             Cara Catarina,
             O que raio andas tu a “cozinhar” nesse fogão? LSD?
             Eu que recuso vestir-me de cabedal preto com gajas mais velhas e mais boas do que tu, achas mesmo que ia vestir essa porcaria para ti??
             No entanto não te esqueças do meu contacto. Dá notícias daqui a 12 anos, com fotografia de corpo inteiro em roupa interior, e então pode ser que a gente fale.

             O POMBO


             Caro Pombo Incontinente,
             É verdade que tu aí no alto conheces todos os meninos e meninas pelo nome, sabes tudo o que a gente faz a todo o momento, e sempre que algum tem algum problema, tu vais logo salvá-lo?

             Manuel, 7 anos
 

             Caro/a [inserir destinatário],
             É com muito agrado que registo a recepção da tua carta/postal/nota.
              Desejo-te sinceramente muitas felicidades no teu estudo/trabalho/empreendimento/problema/ internamento. Poderás sempre contar com o amigo Pombo para te proteger enquanto brincas na tua rua/baldio/reformatório.

             O POMBO

 
             Caro Pombo,
             O meu pai morreu há dois anos e foi para o céu. Será que tu, com as tuas asas, podes ir dizer ao meu pai que gosto muito dele e tenho muitas saudades?

             Alberto, 9 anos
 

             Caro Alberto,
             Ao contrário do que a drogada da tua mãe te conta, o teu pai não está no céu coisíssima nenhuma: fugiu com uma stripper angolana para Benidorm e vivem os dois numa roulote à saída da cidade. Os pombos da zona até já cobram bilhetes pelos lugares nos ramos da árvore em frente à janela porque aquilo, puto, é acção todo o dia!
             Lamento muito. Mas olha, vou enviar-te um porta-chaves Pombo Incontinente (TM), para não ficares muito chateado.

             O POMBO


             Caro Pombo Incontinente,
             Tu que voas pelo ar, por favor diz-me onde está o meu gato Mitó, que fugiu de casa há duas semanas.
              Vou deixar milho e água no beiral da janela para tu comeres e ficares forte para blogares e procurares o meu gatinho.
 
               Rita, 8 anos

 
               Cara Rita,
               O milho dá-me gases e água não tenho dificuldade em arranjar. Se realmente queres impressionar-me, deixa no beiral um cálice de Cardhu 21 anos e um charuto Montecristo gamado aos teus pais.
               Quanto ao teu gato, a não ser que estejas disposta a passar um quarto de hora de joelhos no IC19 com uma espátula, garanto-te que tu não vais querer recuperá-lo.
               Um porta-chaves Pombo Incontinente (TM) para ti.

                O POMBO





|

sexta-feira, julho 23, 2004

 

Caro Sr. Peugeot,

  
            Recebi com agrado a sua missiva, que vinha no interior dum envelope (azul-enfermaria) que dizia “Abra! A sua saúde está em perigo”. No panfleto, após me enumerar os horrores al-qaedescos a que estou sujeito caso o ar distribuído pelo sistema de climatização do meu carro não esteja em perfeitas condições, oferece-se gentilmente para me efectuar uma revisão ao filtro do ar condicionado pela módica quantia de 40 euros.
            A sua amabilidade não conhece limites, e comove-me saber que alguém perde noites de sono a pensar se o meu ar condicionado estará a funcionar a 100 por cento. No entanto, repare que nas minhas viagens diárias a Lisboa, mamo com toneladas de monóxido de carbono, que fariam economicamente viável uma exploração de hulha nos meus alvéolos pulmonares; além disso, o nível de ozono no ar faz-me lembrar diariamente o quão sortudo sou por viver numa zona onde consigo ver o ar que respiro, e, após anos a enfiar nicotina e alcatrão às pazadas pela laringe abaixo, o senhor acha mesmo que eu estou preocupado com a merda do filtro do ar condicionado eventualmente deixar passar micro-partículas alérgicas??
            Atentamente,
 
            O POMBO



|

quinta-feira, julho 22, 2004

 

As 10 maiores virtudes do novo Governo

 

 






|  

Feliz Dia do Desastre!

 

          Há 1 ano atrás, convidaste-me para ir à praia e disse-te que estava a estudar, então tu disseste-me para trazer os livros e estudava na esplanada com o mar e um café à frente.
          Há um ano atrás, guiaste o teu ford fiesta pela chamada “descida das vacas”, apanhámos areia na curva, despistámo-nos e fomos aos trambolhões dentro do carro pela ribanceira abaixo, aterrámos chocalhados mas vivos e inteiros, porque nem o diabo nos quis.
           Há um ano atrás, perguntaste-me, suspensa às avessas pelo cinto de segurança, o que havíamos de fazer e eu respondi “primeiro desliga o carro” e tu não só desligaste o motor como puxaste o travão de mão, apesar de o carro estar de pernas para o ar.
           Há um ano atrás, fizeste-me trepar com cordas atiradas pelos bombeiros a encosta escarpada da ribanceira, um canavial infestado de ninhos de cobras que sentia roçarem-se nos pés semi-nus, tentando salvar do destroço com uma das mãos, à laia de Camões tentando resgatar o manuscrito d`Os Lusíadas, o poeirento manual de processo civil do Teixeira de Sousa e os códigos de leis, que eu durante a queda pensara que nunca mais me serviriam para nada.
           Há um ano atrás, amigos, família, INEM, guarda costeira, bombeiros, todos acorreram àquela estradazeca por nossa causa, tivemos os nossos quinze minutos de fama.
           Há um ano atrás, a minha carteira perdeu-se para sempre no leito de um riacho seco coberto por cinco pés de entulho, e com ele todos os meus documentos, o que me custou meses em bichas de repartições obscuras.
           Ainda hoje passo por mentiroso quando conto os “filmes” pelos quais já passámos. E se há algo a dizer sobre uma amizade que sobrevive a um desfecho fatal quase certo, digo-te isto, amiga Lena:
 
           —BAZA, MIÚDA, TU DÁS-ME AZAR! 
  
            ;)
 
            Hoje não haverá mais posts. Vamos embebedar-nos.



|

quarta-feira, julho 21, 2004

 

O que o anúncio não mostra

     Após um desconcertante monólogo de uma mulher com um pneu (“Com tantos anos de carta, e só hoje descobri o que é um pneu. Olá pneu!”), seguida de uma conversa com a célebre Marta, da OK Teleseguro; Marta, diligente como sempre, providencia a chegada de uma equipa de assistência. 

     Porém, o que o anúncio não mostra é o que se passou após a chegada da tal equipa.

MULHER: Porque levaram tanto tempo? Estou há três horas à espera!
FUNCIONÁRIO 1: Olha-m`esta, ainda por cima a mandar vir, fonix!
FUNCIONÁRIO 2: Este pneu parece que andou na guerra! Você continuou a andar, com isto neste estado??
MULHER: Por favor, sejam rápidos, já estou tremendamente atrasada com isto tudo!
FUNCIONÁRIO 1: Calma que a gente tá cá para isso. Isto é um 206, a sobressalente está no forro da bagageira. Abra lá a sua traseira para a gente dar uma olhadela.
FUNCIONÁRIO 2: Olhe que a gente bota-lhe o pneu sobressalente, mas você convém comprar um par novo para a frente. Não que o seu par seja mau…[olhando lascivamente para o decote]
MULHER: Isto ainda demora muito??
FUNCIONÁRIO 1:  Calma, que a gente vai ter que subir o carro com o macaco. A menina ponha-se aí que consigo aí ao lado isto põe-se tudo em pé que é uma maravilha
  

 
ok Posted by Hello

Assistência Rápida.
Em menos de 24 bocas foleiras, tem o seu assunto arrumado!





|

terça-feira, julho 20, 2004

 

Field Trip

 

       No site da Faculdade de Direito de Lisboa, demos com a surpreendente notícia de que uma tal Dra. CRISTIANA SARA DE ALMEIDA se encontra inscrita para prestar provas de mestrado, com uma dissertação intitulada ANÁLISE ECONÓMICA DO MERCADO DE DROGA.      
       Curiosos com a escolha de tema pouco ortodoxo, decidimos investigar e descobrimos que a investigadora se encontra ausente em parte incerta, desde que partiu para a Jamaica, há 5 meses, com uma bolsa de €3000 para custear a “field trip”.
        O Pombo Incontinente, imbuído do melhor espírito de serviço público que o caracteriza, foi encontrar a mestranda de boa saúde e em intensa laboração, e deixa aos familiares e amigos uma fotografia da investigadora lusa tirada durante uma sessão de estudo.

 

rasta Posted by Hello
 
De nada.



|

segunda-feira, julho 19, 2004

 

Greve contra as férias (?!)

"Os trabalhadores [do Estádio Olímpico de Atenas]  estão contra a decisão de não trabalharem durante os Jogos Olímpicos, um período propício à realização de trabalho suplementar."
 
Não, isto não significa o nascimento do Sindicalismo Responsável... Simplesmente, na perspectiva da chegada de um harém de ginastas húngaras e nadadoras dinamarquesas, até eu quereria realizar "trabalho suplementar"!

|  

O que seria de mim sem o The Sun para me alertar para estas coisas?

Já oiço o mulherio exclamar "Ah ah! Eu sabia!"
 

bs Posted by Hello
 
http://www.thesun.co.uk/article/0,,4-2004322257,00.html  


|

domingo, julho 18, 2004

 

8 RAZÕES PARA NÃO GOSTAR DE YUPPIES

(excluindo Victor Lazlo, que é um agente infiltrado)
 
1. Fazem questão de se afirmar apreciadores de jazz, porque fica bem ser apreciador de jazz, sem fazerem ideia do que significa hard bop, chorus, call-and-response, combo. Pormenor de classe: “Aprecio imenso Diana Krall, mas já gostava antes de ser moda” (foi aliás necessária uma loira fotogénica de olhos azuis para o pobre jazz, outrora dominado por divas pretas, baixas, feias e heroinómanas, entrar nos gostos da mainstream).
 
2. “Gostei de te ver, João! Estás com bom aspecto, heim!”. Havia de estar como? Coberto com pústulas de peste bubónica, barba de 3 meses e a cheirar a mijo de gato?...
 
3. Vida em comum. O yuppy, como ser individualista, abomina-a. Prescindiria do casamento ou união de facto se existisse um contrato de lively fuck & ocasional social escort services.
 
4. Mocaccino, cappuccino, macchiato, café à espanhola, café-curto-mas-com-adoçante… Porra! Não sabem pedir simplesmente uma bica, como toda a gente?
 
5. Noite ideal: num lounge (o que quer que isso seja), bebendo cocktails apaneleirados e cuspindo 200 frases por minuto com outros cocainómatos de sorriso encerado sobre a sua brilhante carreira de junior ass-kisser.
 
6. O yuppy não escreve pareceres, não faz pausas, não é sócio gerente; escreve, sim, legal opinions, faz coffee breaks e é managing partner, porque são muito cosmopolitas e até sabem falar estrangeiro e tudo. Uma conversa com um deles assemelha-se a uma entrevista com a Nelly Furtado.
 
7. O pavor de qualquer artista rebelde deve ser passar a ser apreciado pelos yuppies. A sua aprovação corresponde a uma domesticação social e a uma morte artística. Basta ver o que sucedeu a Santana (o guitarrista, não o palhaço), Eric Clapton, Rolling Stones. Bem aventurados os Hendrix, Morrisons, Lennons e Joplins deste mundo, que não deram à classe yuppy tempo para lhes perdoar a má vida.
 
8. Para o yuppy, qualquer saída de Lisboa (excepto de avião, para Londres ou análoga) entra na sua definição de safari e mergulho no desconhecido. Referem-se aos locais que escarnecem da sua busca inglória de um café que sirva cappuccino emAlcochete como “estes pictorescos nativos”.









|

quinta-feira, julho 15, 2004

 

Desenvolvimento do subdesenvolvimento

Portugal desce três lugares na lista dos países mais desenvolvidos do mundo, tendo a descida sido desvalorizada pelos responsáveis devido à entrada, neste ano, de Timor e da Palestina para a lista de 177 países--o que, convenhamos, realmente faz o caso mudar radicalmente de figura!

Entretanto, Santana Lopes continua 100% concentrado em problemas fulcrais do país, tal como saber se há-de localizar o seu novo Ministério das Putas & Vinho Verde em Bragança ou junto à Portugália da Av. Almirante Reis.

|

quarta-feira, julho 14, 2004

 

Silêncio que se vai cantar o fado

Com a notícia que Santana atribuirá 4 ministérios ao PP, e dadas as ameaças de Sampaio de ficar de olho em desvios à orientação original, só uma grande senhora como a saudosa Amália para bem descrever o trio amoroso que irá dominar os próximos tempos de governação do país...

No mercado da ribeira
há um romance de amor
entre o Portas que é peixeira*
e o Santana que é pescador

Sabem todos que lá vão
que o Santana gosta do Portas
Só o Sampaio é que não
consente no namorico

Quando ele passa por ele
ele sorri descarado
porém o Santana à cautela
não dá trela nem diz nada

Que o Sampaio quando calha
ao ver que o Portas se abeira
por dá cá aquela palha
faz tremer toda a Ribeira

Namoram de manhãzinha
e da forma mais diversa
dois caixotes de sardinha
dão dois dedos de conversa

E há quem diga à boca cheia
que depois de tanta fita
o Portas de volta e meia
prega dois beijos no Santana**.


* Não está muito longe da verdade.
** Cof! Cof!

|

terça-feira, julho 13, 2004

 

A mensagem socrática

Com a declaração de recusa de Vitorino em candidatar-se à liderança do PS, o favorito na corrida é José Sócrates.
SÓCRATES, interpretando o profundo sentir de milhões de portugueses, já enviou uma primeira mensagem ao seu rival Santana. Um gesto que vale mais que mil palavras.


socrates Posted by Hello

Nota: o que ninguém conseguiu explicar é o que é que faz o tipo de túnica laranja com ar abichanado que lhe pousa a mão sobre a coxa.

|  

Tomada de Posse


convite Posted by Hello

SEGUIDO DE FESTA LARANJA E AZUL (obrigatória uma peça de roupa de cada côr).
1 convite = 5 Santanas = 1 bebida branca ou 2 imperiais


|

segunda-feira, julho 12, 2004

 

Pombo Incontinente entrevista Miguel Portas

POMBO INCONTINENTE (PI): Portas, é um prazer ter-te por cá. Com a tua eleição para o Parlamento Europeu, a pergunta que aparece na mente de todos os portugueses é esta: como é Estrasburgo em termos de gajas?

MIGUEL PORTAS (MP): Bom, a cidade é plena de diversidade, com cidadãs esteticamente aprazíveis, desde que abdiquemos do caduco paradigma de beleza classicista.

PI: O que queres dizer é que é só matrafonas de tranças com vegetação amazónica no sovaco…

MP: Não, quero dizer… Há de tudo… Bem…

PI: Vamos à razão que te levou a ser eleito… Drogas! O clima lá dá para plantares na varanda ou precisaste de improvisar uma estufa no guarda-fatos com lâmpadas florescentes?

MP: Não diria ser essa a razão que me levou a ser eleito, o Bloco tem vindo a adoptar posições fundamentais no plano social…

PI: Miguel, a cena é esta: “um amigo meu” tem uma white widow e uma super skunk, as sementes custaram-lhe um balúrdio, trazidas da Holanda por um amigo. Quando chegou o Inverno aquilo não floriu e não nasceu dali nada que se fume. O que é que achas que eu, quero dizer, ele, deve fazer?

MP: Plantar marijuana constitui, ainda que injustamente, um crime. O Bloco não incita a violação da lei.

PI: Foda-se, pá, já me tou a passar contigo! Achas que as deve pôr na dispensa sem luz para as forçar a florir?

MP: Como digo, não sei nada sobre o cultivo…

PI: “Não sei nada sobre o cultivo”, esses olhinhos não enganam ninguém!... Conta lá: o teu irmão Paulo chibava-se aos cotas quando lhe vinha o cheiro a refogado marroquino?

MP: Não, desde que eu não desse com a língua nos dentes quando o via a experimentar os vestidos da mãe…

PI: Isto não está a gravar, pois não??

|  

Citações de Antunes Varela (O outro livro vermelho)

Revelo perante o mundo um suculento manancial de pensamento neo-medievo, outrora apenas acessível a umas quantas almas. Para ler em família, ao deitar.


"Uma bofetada, certo estilo de insultos (cabra, filho da puta, malandro, vadio, patife, covardola, etc.) [sic!] podem constituir faltas graves de respeito para pessoas de educação esmerada ou de nível social elevado e entrar na categoria de actos de rotina para casais de educação mais rude ou de sensibilidade mais grosseira."

Antunes Varela, "Direito da Família", I volume, 5ª ed., Lisboa, 1999, p. 492

"A tese que a sociedade industrial contemporânea, por todos os meios ao seu alcance (através da literatura, da imprensa periódica, do cinema, do teatro, da rádio e... das novelas da televisão!), infiltra nas camadas jovens é a da concepção hedonista ou materialista do casamento: instituição admirável enquanto regulariza a satisfação do instinto sexual e estimula a capacidade realizadora dos recém-casados; fardo incómodo, logo que a mulher perde a frescura da juventude ou acusa o desgaste da maternidade, o marido se escraviza aos negócios, ou quando a doença ou as paixões serôdias do termo da 2ª idade batem à porta de algum deles."

Op. cit., pp. 483-484.


Quando as paixões serôdias da meia idade me baterem à porta, eu quero ter força para chamar à minha cara-metade "patife", "malandra", sem desatar a rir...

|  

Ho! Ho! Ho! "Santa" is coming to town!!


santa Posted by Hello


|  

We`re on the air!

Um dois três experiência!
Som! Som! Acho que isto está a funcionar...
Ahraam...
Mais uma experiência bloguística para se acotovelar na blogosfera, juntamente com as suas semelhantes, na esperança de uns minutos de atenção de quem aqui vem ter inadvertidamente enquanto faz pesquisas no google com o termo "foot fetish".
Na era dos comentadores anónimos, em que qualquer Zé da Esquina faz gala de ter uma opinião versando desde o conflito Israelo-Palestiniano ao método epistemologicamente correcto de se sacudir a pila, a única forma de marcar a diferença é... Não ter opinião. É o meu compromisso. Aqui lerão de tudo, desde relatos de experiências psicadélicas com danone fora de prazo a sonhos eróticos com a Elsa Raposo, passando por toda a sorte de comentários despropositados, mas para opiniões bem fundamentadas e responsáveis, mais vale dirigirem-se ao blog do Pacheco Pereira e levarem um banho de cóltura à força de poesia francesa do século XIX da vanguarda "ctrl-c-ctrl-v"ista.
O pombo limita-se a cagar do alto, e a sua única função nos ecossistemas é a de estragar a compostura aos impertigados com uma cagadela na testa.
Mais um hooligan alado para espalhar o terror nas estátuas desta nossa Lisboa, que fazem o povo dar graças a Deus por não ter dado asas às vacas.
Agora o momento sentimental: dedico este blog à Lena, pessoa para quem todas as palavras seriam supérfluas na definição do seu papel na vida deste que aqui escreve. Uma palavra muito especial merece também o pessoal do Frangos (http://www.frangosparafora.blogspot.com/), gurus da arte de bem blogar, cuja influência se reflecte até na referência ornitológica do nome do blogue.

|

This page is powered by Blogger. Isn't yours?